EVENTOS

Aqui você fica sabendo dos meus lançamentos de exposições, cursos, workshops, palestras, lives e livros.

Exposição virtual na WHITE PAGE GALLERY

Dentro da exposição Internacional Emmeio#1 está o projeto WHITE PAGE GALLERY, concebido pelo MediaLab da Universidade de Brasília e organizado pela artista Lynn Carone, integrante do Coletivo !MULHERporM2.

Idealizado com o propósito de descentralizar e democratizar a arte, abre espaço expositivo para artistas que acreditem em um caminho além das regras impostas pelo mercado e instituições.

Quem fizer parte do projeto têm independência e total capacidade de decisão sobre os métodos e projetos artísticos que optarem para expor neste espaço online.

Ficou interessado ?

Apresente até 3 trabalhos e abra também abrindo espaço por aí…

Informações aqui.

Exposição Pontos de Fuga virtual no Panoramas 2021

E os voos continuam…

Nesta semana o Coletivo 1MULHERporM2 participou do evento PANORAMAS 2021 promovido pela Universidade de Valência/Espanha e pelo MediaLab da Universidade de Brasília.

Apresentamos a obra PONTOS DE FUGA 3D dentro da mostra Emmeio#13, evento online que busca explorar novas relações entre o humano e o mundo, em um planeta progressivamente contaminado, desde os mares, rios, solos e almas.

Você pode conferir aqui

XII Colóquio sobre Desigualdades de Gênero nos Diferentes Espaços Sociais

Universidade de Guadalajara

1MULHERporM2 alçando voos…

Participamois de um dos mais importantes eventos de discussão da igualdade de gênero da América Latina, XII Colóquio Internacional Desigualdades de Gênero nos Diferentes Espaços Sociais. Evento anual do Centro de Ciências Sociais e Humanidades da Universidade de Guadalajara, México

Eu e a artista Lynn Carone, representamos o Coletivo e o Brasil com a palestra: 1MULHERporM2 – Organização e Poder Expandindo o Alcance da Arte que foi apresentada na Mesa 6: Brechas de genero na arte e cultura.

Ao lado de outras artistas, pensadoras, professoras e ativistas da América Latina e Península Ibérica, mostramos a exposição AMANHÃ SEREI RAIZ em cartaz na Unibes Cultural.

Assista aqui somente a nossa palestra

Assista aqui todas as palestras da Mesa 6.

Live de lançamento da exposição Amanhã Serei Raiz

O Coletivo 1MULHERporM2, que expõe na murada da Unibes Cultural na Av. Dr. Arnaldo, apresenta uma live sobre o processo criativo da exposição Amanhã Serei Raiz.

A mostra une a força do feminino e da ancestralidade através das raízes culturais, sociais e antropológicas em obras potentes que afirmam a importância histórica da mulher.

Dia 12/05 às 19H30 no Facebook e Youtube da Unibes Cultural

Link no Youtube

Link no Facebook

Assista aqui:

Inaugurada a exposição Amanhã Serei Raiz na Unibes Cultural em São Paulo

A mostra Amanhã Serei Raiz une a força do feminino e da ancestralidade em obras potentes que afirmam a importância histórica da mulher.

A exposição Amanhã Serei Raiz apresenta 16 obras das artistas do Coletivo 1MULHERporM2 e está exibida na fachada da Unibes Cultural através de cartazes de rua “lambe-lambes”.

O conceito da mostra é resgatar o feminino e a ancestralidade através das raízes culturais, sociais e antropológicas, trabalhadas de forma ampla ou pessoal, atingindo uma maior quantidade de pessoas em lugares públicos e de modo seguro.

As diferentes obras promovem uma reflexão sobre os temas relacionados a antepassados, à história e ao tempo que serão apresentados pelas artistas Adriana Bertini, Ana Roberta Lima, Bia Parreiras, Cami Onuki, Carla Venusa, Fernanda Klee, Fulvia Molina, Iara Venanzi, Karen Caetano, Laura Corrêa, Lucrécia Couso, Lynn Carone, Marcia Gadioli, Melissa Haidar, Paula Marina e Tina Leme Scott, que usaram técnicas multimídia, pintura, desenho, fotografia, colagem e gravura.

Serviço:

Exposição Amanhã Serei Raiz

Local: Unibes Cultural. Rua Oscar Freire, nº 2.500, metrô Sumaré, Linha Verde

Na fachada externa da Avenida Dr. Arnaldo

Data: De 9 de maio a 9 de agosto/2021

Horário: permanente

Gratuito

6° Encontro de Alfabetização Visual do FFP21 – Festival de Fotografia de Paranapiacaba.

No sábado, 24/04 Tina Leme Scott estará mostrando o” Projeto Conexão Fotografia”, do Capítulo São Paulo, no 6° Encontro de Alfabetização Visual do FFP21 – Festival de Fotografia de Paranapiacaba. A ação contará com a apresentação de projetos socioculturais, pesquisas e educativos no campo social e pedagógico e visa promover conhecimento, partilhas e conexões. O Encontro será online, no Facebook e Youtube do Festival às 10:00hs.

O Projeto Conexão Fotografia teve a participação de Carolina Morhy, Luiz Oliveira, Mariana Ser, Wesley Barba com a coordenação de Tina Leme Scott.

Link do Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=j7d-dVxCtS8

Link do Facebook https://www.facebook.com/ffparanapiacaba

Palestra no SENAC em celebração ao Dia do Índio

Tina Leme Scott foi convidada pela Dra. Prof. Diólia Graziano a apresentar a palestra online A ancestralidade da cultura indígena através da mandioca em celebração do Dia do Índio do SENAC Santo Amaro, São Paulo, para os alunos dos cursos de pós graduação em Gestão Cultural, Desenvolvimento e Mercado, e alunos da pós em Arte e Educação. Tina apresentou suas fotos sobre a mandioca – da colheita aos processos de farinha e outros derivados – que vem registrando em várias regiões da Amazônia desde os anos 80.

Tina Leme Scott foi convidada a celebrar a vida e cultura dos povos indígenas com uma palestra para alunos dos cursos EAD de Arte e Educação e de Gestão Cultural do SENAC . A aula não foi sobre fotografia, mas através do seu trabalho documental na Amazônia. O tema foi A ancestralidade da cultura indígena através da mandioca. A plantação, os processos e os produtos finais: a farinha, o polvilho, o beiju, o tucupi. As imagens mostram a força extraordinária das mulheres indígenas e os objetos utilitários confeccionados através de complexidades técnicas aliadas aos recursos da floresta. Temos muito a aprender com a sabedoria indígena. Obrigada ao convite feito pela Prof. Diólia Graziano, Coordenadora nacional dos cursos de pós-graduação em Gestão Cultural e em Arte Educação do Senac EAD e ao Prof. Maurício Gonçalves, professor de Teorias da Cultura, que mediaram a conversa!

Live com artistas do Coletivo 1MULHERporM2 na I Jornada de Comunicação e Design da Belas Artes Sorocaba

Dia 16 de abril 2021 às 8:30hs, o Coletivo 1MULHERporM2 fez uma palestra para a I Jornada de Comunicação e Design da Belas Artes Sorocaba.

Dessa vez vamos falamos sobre criação e atuação profissional na pandemia. E, além do trabalho do coletivo, as artistas Karen Caetano, Melissa Haidar, Lucrécia Couso e Tina Leme Scott conversaram também sobre suas atuações profissionais em tempos de pandemia.

Coletivo 1MULHERporM2 encerra o mês da mulher com uma live na Unibes Cultural

O coletivo encerra o mês da mulher celebrando com todos vocês em uma live, à convite da Unibes Cultural, onde compartilhamos nossa experiência de formação e gerenciamento do 1MULHERporM2 e, assim, buscamos incentivar outras artistas a se unirem para, como nós, tornar a arte acessível à todos.

Nossa nova mostra, AMANHÃ SEREI RAIZ, está prontinha e será inaugurada em breve, na murada externa da Unibes Cultural na Av. Dr Arnaldo, assim que houver a flexibilização das medidas de restrição sanitária.

Enquanto isso, mostramos nosso caminho de construção de um trabalho de grupo nesta live que foi representada pela idealizadora e artista do 1MULHERporM2, Lucrécia Couso e as artistas Fulvia Molina, Karen Caetano e Tina Leme Scott. E com a colaboração de bastidores das outras artistas do coletivo.

Aproveitamos para agradecer imensamente o convite da Unibes Cultural para apresentarmos a exposição criada especialmente para este evento, em especial um obrigada à Elaine Vieira ao Bruno Assami, e a maravilhosa equipe que nos tem apoiado na produção, Laura Cruz, Roseli Melo, Mariana David, Vicky, Fabio Sousa.

A live está disponível no YouTube e Facebook da Unibes Cultural.

Patrocínio: Banco Safra – Apoio: BASF – Realização: Unibes Cultural

Assista aqui!

Hoje (30/3), às 19h30, você acompanha a live sobre a formação e o gerenciamento do Coletivo 1MULHERporM2

Da concepção às exposições realizadas, descubra tudo sobre o processo criativo! A transmissão será na página do Facebook e no canal da Unibes Cultural no Youtube. O encontro é um aquecimento para a próxima exposição do Coletivo, “Amanhã Serei Raiz”. Não perca!

Patrocínio: Banco Safra – Apoio: BASF – Realização: Unibes Cultural

Exposição Pontos de Fuga na Dasartes

Exposição Pontos de Fuga no Festival de Fotografia de Paranapiacaba

E exposição Pontos de Fuga do Coletivo 1MULHERporM2 inaugura a mostra no FF Paranapiacaba á convite do curador e diretor do Festival, João Kulksar. As obras impressas em lambe-lambe ocupam a fachada da Casa 444 na Rua Fox. À partir de março 2021.

Exposição virtual Pontos de Fuga

Além da exposição física de Pontos de Fuga, o Coletivo 1MULHERporM2 criou uma versão virtual , onde, em um ambiente imersivo, os lambes são espalhados em lugares pelo mundo numa linguagem de game. As obras podem ser encontradas em um café na Espanha, em uma loja de azeites na Suíça, em Brasília na Esplanada dos Ministérios, na rampa do Palácio do Planalto, na fachada do STF, nas águas do rio Amazonas, na parede de cemitérios, no próprio corpo da artista e até em um foguete da Nasa. A exposição virtual pode ser visitada acessando o site www.1mulherporm2.com  

A experiência de navegação interativa é acessada somente pelo computador. Para celular e tablet, você assiste à visita guiada em vídeo.

A minha obra foi colocada flutuando numa comunidade de várzea do Rio Amazonas e é observada à partir da janela de uma palafita.

Título da obra: Janelas para a vida

Do concreto da minha janela em São Paulo, eu quero ver os horizontes das janelas do meu passado. A minha janela da Amazônia é a que mais quero, é a que mais preservo, é a que mais vibro nesta pandemia que invade o humano e a floresta. Amazônia de rios coloridos, rios que se encontram. Amazônia, mostra tuas árvores, teus seres e tuas águas em todas as janelas do mundo. Vamos amazonizar o mundo. 

A fotógrafa Tina Leme Scott  morou na Amazônia durante 3 anos e utilizou imagens das vistas de suas janelas daquela região e da vista da sua atual residência num edifício no bairro de Perdizes em São Paulo. A colagem na foto da quadra de seu edifício é do encontro das águas dos rio Tapajós (verde) e Amazonas (marrom). O lambe foi colocado virtualmente no rio Amazonas, visto a partir da janela de uma palafita de uma comunidade ribeirinha do município de Santarém, Pará.

Coordenada de Santarém: 2°23’08.0″S 54°43’43.7″W   -2.385559, -54.728813

Coordenadas de SP:  23°32’11.0″S 46°40’48.5″W -23.536376, -46.680133

Lançamento do livro Solo Sagrado de Guarapiranga

Foi lançado em dezembro 2020 o livro de fotografias sobre o Solo Sagrado de Guarapiranga. O livro mostra a beleza natural, da arquitetura e paisagística, além do trabalho de preservação do meio ambiente e da reserva ecológica. Tina colaborou no projeto gráfico, edição e algumas imagens de sua autoria.

Exposição Pontos de Fuga no Globo

Exposição Pontos de Fuga do Coletivo 1MULHERporM2

Com curadoria de Lucrécia Couso, a exposição Pontos de Fuga apresenta 19 obras das artistas do Coletivo 1MULHERporM2. Estes trabalhosforam concebidos como cartazes de rua “lambe-lambes”, de maneira a atingir uma maior quantidade de pessoas em lugares públicos. Levar a arte para as ruas, de modo seguro, é o principal objetivo desse projeto.Todas as obras têm adimensão de 1m2, uma das principais bandeiras do coletivo, em uma relação simbólica entre a ocupação literal de um espaço físico restrito e sua analogia ao limitado espaço ocupado pela mulher na sociedade atual.

As diferentes obras promovem a reflexão sobre a vida em tempo de pandemia – os novos costumes e  realidades impostos no cotidiano, as mulheres que deram à luz durante esta fase, as memórias do passado, os heróis anônimos, a saudade, os órgãos afetados – pulmões, corações e mentes –,  as ações imunes ao vírus, como a verticalização desenfreada das cidades, as novas maneiras de se comunicar, a higienização de objetos que antes parecia absurda, a insensibilidade de governantes perante o sofrimento do povo e a destruição do meio ambiente. Cada criação é particular, mas são obras universais que conversam com o momento que o mundo está passando.

A exposição Pontos de Fuga conta com as obras das artistas Adriana Bertini, Adriana Cavallaro, Ana Roberta Lima, Bia Parreiras, Cami Onuki, Carla Venusa, Fernanda Klee, Fulvia Molina, Heloisa Ramalho, Iara Venanzi, Karen Caetano, Laura Corrêa, Lucrécia Couso, Lynn Carone, Marcia Gadioli, Melissa Haidar, Paula Marina, Sylvia Diez e Tina Leme Scott, que usaram técnicas multimídia, pintura, fotografia, colagem e gravura.

Obra Janelas para a vida de Tina Leme Scott na exposição Pontos de Fuga

The work Windows for life by Tina Leme Scott in the exhibition Vanishing Points

Exhibition  Vanishing Points of Collective 1MULHERporM2

Curated by Lucrecia Couso the Pontos de Fuga (Vanishing Points) exhibition presents 19 works by the women artists of Collective 1MULHERporM2 (A woman per m2). These works were conceived as street posters, in order to reach a greater number of people in public places. Taking art to the streets, safely, is the aim of this project. All the works have a dimension of 1m2, one of the collective’s main flags, in a symbolic relationship between the literal occupation of a restricted physical space and its analogy to the limited space occupied by women in today’s society.

The different works promote reflection on life in a pandemic time – the new customs and realities imposed on daily life, the women who gave birth during this phase, the memories of the past, the anonymous heroes, the longing, the affected organs – lungs, hearts and minds -, actions immune to the virus, such as the unrestrained verticalization of cities, new ways of communicating, the cleaning of objects that previously seemed absurd, the insensitivity of the government in the face of people’s suffering and the destruction of the environment . Each creation is particular, but they are universal works that talk to the moment the world is going through.

The exhibition Pontos de Fuga features works by artists Adriana Bertini, Adriana Cavallaro, Ana Roberta Lima, Bia Parreiras, Cami Onuki, Carla Venusa, Fernanda Klee, Fulvia Molina, Heloisa Ramalho, Iara Venanzi, Karen Caetano, Laura Corrêa, Lucrécia Couso , Lynn Carone, Marcia Gadioli, Melissa Haidar, Paula Marina, Sylvia Diez and Tina Leme Scott, who used multimedia techniques, painting, photography, collage and printmaking.

English bellow

O coletivo 1MULHERporM2 propõe uma reflexão sobre a arte na pandemia com a exposição Pontos de Fuga na estação Clínicas do metrô de São Paulo

Dezenove artistas visuais com trabalhos reconhecidos no Brasil e exterior expõem obras criadas no período de isolamento social

de 02/12/2020 a 02/06/2021

The collective 1MULHERporM2 proposes a reflection on art during the pandemic with the exhibition Pontos de Fuga (Vanishing Point) at the Clinicas station of the São Paulo subway

Nineteen visual artists recognized in Brazil and abroad exhibit works created during the period of social isolation

From Dec 2020 to 2nd February 2021

English bellow

Coletivo 1MULHERporM2 inaugura a primeira de uma série de exposições com obras produzidas durante o período de confinamento social

Pontos de Fuga é a nova exposição do Coletivo que mostra a produção das artistas durante a pandemia do Novo Coronavírus. A obras estão apresentadas no site do Metrô-SP.

Depois de um ano de exposições itinerantes, paralisadas por conta da pandemia da Covid-19, o Coletivo manteve a permanência do grupo com encontros virtuais, produzindo obras e propondo novas formas de ocupações, já que Museus, Galerias e Instituições se encontravam fechados. Este novo projeto coletivo consiste na ocupação da cidade, em áreas não convencionais e de grande fluxo de transeuntes, como os espaços das estações de metrô, sejam nas áreas internas ou em tapumes de construções externas com obras em Lambe-Lambe. Todas as obras têm a dimensão de 1m2 e mostram o momento de distanciamento social com todas as dificuldades, incertezas, angústias, aprendizados e reinvenções vividas por toda a humanidade e que serviram de poética para a produção das artistas.
Lucrécia Couso.

1MULHERporM2 collective opens the first of a series of exhibitions with works produced during the period of social confinement

Pontos de Fuga is the collective´s new exhibition that shows the artists’ production during the New Coronavirus pandemic. The works are presented on the Metrô-SP website.

After a year of itinerant exhibitions, paralyzed due to the Covid-19 pandemic, the Collective maintained the group’s permanence with virtual meetings, producing works and proposing new forms of occupations, since Museums, Galleries and Institutions were closed. This new collective project consists of the occupation of the city, in unconventional areas and with a large flow of passers-by, such as the spaces of the subway stations, whether inside or on the walls of external buildings with works printed on street posters. All the works have a dimension of 1sqm and show the moment of social distance with all the difficulties, uncertainties, anguishes, learning and reinventions experienced by all humanity and which served as poetics for the production of the artists. Lucrécia Couso.

https://biblioteca.metrosp.com.br/index.php/ptbr/359-linha-visuais/797-mulheresm2

Fotografia na Galeria Solidária 20 X 20

ARFOC-SP e o coletivo Fotógrafos pela Democracia lançaram a 20X20 GALERIA SOLIDÁRIA DE FOTOGRAFIA. Criada no Instagrama iniciativa quer colaborar na ajuda aos profissionais da fotografia que passam por um momento de dificuldade nesse período de quarentena, ao mesmo tempo que cria nossa rede de solidariedade.

A minha foto do encontro dos rios Amazonas e Tapájós está na galeria ao lado de mais de 200 trabalhos de outros profissionais que estão à venda pelo mesmo valor de R$ 220,00 , durante 5 meses.

Para adquirir uma fotografia, entre em contato através do e-mail: galeriasolidariadefotografia@gmail.com e indique o nome do autor

Sobre o Coletivo 1MULHERporM2

Lucrécia Couso, organizadora da exposição itinerante conta um pouco da nossa história e nossas propostas.

About the exhibition 1MULHERporM2. Video in portuguese only. Lucrecia Couso, the organizer of the exhibition talks about our history and proposals.

Live com artistas do coletivo 1MULHERporM2 e advogada Thais Cremasco

A advogada Thais Cremasco @thacremasco debate com as artistas sobre a violência doméstica, que se intensificou neste período de isolamento em razão da pandemia do Covid-19. Convidamos a todes para participarem, mandarem perguntas, discutirmos e falarmos as formas que uma vítima numa situação de violência pode buscar ajuda! Vamos juntos?

Lawyer Thais Cremasco @thacremasco debates with artists of 1MULHERporM2 collective about domestic violence, which intensified in this period of isolation due to the Covid-19 pandemic. We invite everyone to participate, send questions, discuss and talk about the ways that a victim in a situation of violence can seek help!

Exposição 1 MULHERporM2 é inaugurada na Casa de Vidro/Museu da Cidade em Campinas – SP

A exposição foi inaugurada em 14 de abril, contando com o apoio do Restaurante Sálvia Cozinha Criativa da chef Pat Gateau. A exposição foi fechada no dia 16 de abril por tempo indeterminado em virtude da pandemia. O coletivo fará eventos online em suas páginas do Instagram e Facebook.

The exhibition opened on April 14, with the support of Chef Pat Gateau’s Restaurant Salvia Cozinha Criativa. The exhibition was closed on April 16 indefinitely due to the pandemic. The collective will hold online events on its Instagram and Facebook pages.

Artistas participantes: Adriana Bertini, Adriana Cavallaro, Ana Roberta Lima, Andrea Natali, Bella Tozini, Bia Parreiras, Cami Onuki, Camila Dotta, Carla Venusa, Cristina Raposo, Débora Bruno, Estefania Gavina, Fabiana Gabas Kallás, Fernanda Klee, Fulvia Molina, Heloisa Ramalho, Iara Venanzi, Juliana Brito, Juliana Monteiro Carrascoza, Kattia Basile, Karen Caetano, Laura Corrêa, Lucrécia Couso, Lynn Carone, Marcia Gadioli, Mariza Souza, Melissa Haidar, Mila Mayer, Paula Marina, Sheila Ortega, Silvana Lazzuri, Sylvia Diez, Tania Pires, Tina Leme Scott.

A exposição 1MULHERporM2 é inaugurada em Guarulhos – SP, no Centro Cultural Adamastor. De 23 de novembro 2019 a 12 de janeiro 2020.

A exposição itinerante 1MULHERporM2 é inaugurada na Pinacoteca de Sorocaba

Jornal Mais Cruzeiro, 27 agosto 2019

A exposição fica em cartaz de 26 de agosto a 29 de setembro. A Pinacoteca fica no charmoso casarão, conhecido como Chalé Francês.

The exhibition “A Woman Per Square Meter is on show at the Pinacoteca de Sorocaba from 26th August to 29th September. The Pinacoteca is located in a charming building, known as the French Cottage.

1MULHERporM2 em Bragança Paulista

A exposição coletiva 1MULHERporM2 teve sua primeira itinerância no Espaço Índigo ARTE em Bragança Paulista, depois do sucesso da Mostra em São Paulo no espaço opHicina. A abertura foi dia 6 de julho e permaneceu até 17 de agosto de 2019.

The exhibition “A Woman Per Sq Meter” started its first touring at Espaço Indigo ARTE in Bragança Paulista, after the success of the show in São Paulo at espaço opHicina . The opening was on July 6th and will run until August 17, 2019. For more information, visit the website http://www.indigoarte.com

Durante a temporada, Tina ministrou a palestra Lente Feminina sobre a história da fotografia contada através da atuação das mulheres.

During the season, Tina gave the lecture Lente Feminina on the history of photography told through the works of women.

A exposição celebrou a temporada com o Encontro com as Artista no dia do encerramento.

The exhibition celebrated the end of the Braganca season with the Meeting the Artists on the last day.

Vem aí mais um curso de fotografia

Este é um curso focado no desenvolvimento do olhar criativo empregando os elementos visuais que formam uma imagem fotográfica com o manuseio de câmeras manuais.

The course is focused on developing the creative eye using the visual elements of a photographic image and the technics of manual cameras.

1MULHERporM2

Tina Leme Scott está participando entre outras 32 fotógrafas e artistas da exposição coletiva em celebração ao universo feminino, no espaço opHicina em São Paulo de 16/04 a 08/05/2019.

Celebrar e questionar o papel da mulher no mundo atual é a proposta da mostra itinerante do coletivo 1MULHERporM2, Os trabalhos de 33 artistas têm a dimensão de 1m², e foram criados em diferentes linguagens visuais. As artistas, de várias gerações, se expressam pela pintura, fotografia, colagem, projeções e objetos, como cacos de louça, camisinha, fios coloridos, tecidos, entre outros, para discorrer sobre as questões que permeiam o feminino, e destacar a importância da mulher na sociedade.Idealizada e organizada por Lucrécia Couso, a mostra pretende itinerar por outras cidades e, assim, levá-la a um maior número de pessoas para que, pela arte, as questões do feminino sejam ampliadas e debatidas. As obras expõem, com poética visual, questões como o feminicídio, o preconceito vivido pelas mulheres lésbicas e trans, a sensualidade das mulheres da terceira idade, as lideranças femininas de diferentes eras e em todos os continentes – muitas delas esquecidas – a relação das mulheres com a família e com a sociedade, releituras de imagens de mulheres que quebraram tabus, a transformação do papel da mulher na sociedade através dos tempos, além de obras que tiveram como fonte de inspiração as próprias artistas do coletivo.Para a primeira exposição, Lucrécia Couso convidou as artistas com as quais já havia trabalhado em sua galeria ou as que conhecia bem o trabalho. Lucrécia era o único elo entre as artistas – a maioria não se conhecia. São mulheres de várias cidades do Brasil, algumas radicadas no exterior, que agora formam uma rede de colaboração. A cada cidade em que a mostra é exibida, uma artista local é convidada a participar do coletivo. A exposição do coletivo 1MULHERporM2 pretende alcançar um amplo número de pessoas, para que a sociedade possa refletir sobre a arte, o universo da mulher, a igualdade de gênero e os seres femininos que trabalham, pensam, agem, criam, cuidam, vivem seus sonhos e transformam o mundo.

A WOMAN Per SQUARE METER

Tina Leme Scott is among other 32 photographers and artists participants of the collective exhibition in celebration of the feminine universe at the espaço opHicina in São Paulo from 16th April to 8th May 2019.

Celebrating and questioning the role of women in today’s world is the proposal of the itinerant exhibition of the collective 1MULHERporM2, The works of 33 artists have a dimension of sq², and were created in different visual languages. The artists, from several generations, express themselves through painting, photography, collage, projections and objects, such as shards, condoms, colored threads, fabrics, among others, to discuss the issues that permeate the feminine, and to highlight the importance of woman in society. Idealized and organized by Lucrécia Couso, the exhibition intends to travel to other cities and, thus, take it to a larger number of people so that, through art, the issues of the feminine are broadened and debated. The works expose, with visual poetics, issues such as feminicide, the prejudice experienced by lesbian and trans women, the sensuality of women of the third age, the female leaders of different ages and on all continents – many of them forgotten – the relationship of women with family and society, reinterpretations of images of women who broke taboos, the transformation of the role of women in society through the ages, as well as works that had as inspiration the collective’s own artists. For the first exhibition, Lucrécia Couso invited the artists she had worked with in her gallery or those who she knew the work well. Lucrécia was the only link between the artists – most did not know each other. They are women from several cities in Brazil, some living abroad, who now form a collaboration network. In each city where the show is shown, a local artist is invited to participate in the collective. The exhibition of the collective 1MULHERporM2 aims to reach a large number of people, so that society can reflect on art, the universe of women, gender equality and the female beings who work, think, act, create, care, live their dreams and transform the world.

As exposições de 2018/19 no Centro Cultural do Solo Sagrado de Guarapiranga

As exposições de arte e fotografia produzidas em 2018 e 2019 pelo grupo de voluntários da Fundação Mokiti Okada no centro cultural do Solo Sagrado de Guarapiranga em São Paulo. Foram expostos os trabalhos de Tikashi Fukushima e Kazuo Wakabayashi, dois dos pioneiros da arte abstrata no Brasil, artista mineira ROPRE, os fotógrafos Atílio Avancini e Joel La Laina Sene e os artistas Ulysses Bôscolo, Alexandre Furcolin e Nathalia Favaro, a ceramista Norma Grinberg e o gravurista Evandro Carlos Jardim.

The arte and photography exhibitions produced by the voluntary group of Mokiti Okada Foundation at the cultural center of the Sacred Ground of Guarapiranga in Sao Paulo.

Curso de Percepção Visual Pela Fotografia

Oficina de Percepção pela Fotografia

DIVULGAÇAO MUSEU ENERGIA

Projeto de parceria da Fundação Mokiti Okada com o Museu da Energia de São Paulo, as Oficinas de Percepção visam aguçar a percepção da beleza, do sentimento e da interligação que os une, despertando vivências que estimulam a percepção do mundo sensível por intermédio da contemplação de obras artísticas e da beleza do cotidiano.

A Percepção visual através da fotografia conduz o participante a descobrir diferentes maneiras de ver e observar o espaço que ocupa, ao mesmo tempo desenvolvendo o olhar fotográfico e a criatividade através da fotografia.

Workshop A Perception Through Photography

This workshop of visual perception through photography leads the participant to discover different ways of seeing and observing the space they occupy, while at the same time developing the creativity through photography.

A partnership project between the Mokichi Okada Foundation (MOA) and the Museum of Energy in São Paulo, the “Workshops of Perceptions” aim to sharpen the perception of the beauty, awakening the experiences that stimulate the perception of the world through the contemplation of works of art and the beauty of daily life.

Lente Feminina na Gare Cultural

Tina Scott apresenta na GARE Cultural a palestra Lente Feminina, sobre a história da fotografia contada através do trabalho das mulheres, com muitas histórias que os livros não contam.

Female Lens at Gare Cultural

Tina Scott presents the Lecture “ Female Lens” at Gare Cultural in Sao Paulo, about the history of photography told through the work of women, with many stories that books do not mention.

DIVULGAÇAO LENTE FEMININA

10° Encontro Sobre Inclusão Visual

Desvendar O Olhar, workshops de Tina Leme Scott foi selecionado para apresentar seus trabalhos no 10° Encontro Sobre Inclusão Visual, evento do FotoRio – Festival Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro. O Encontro visa o intercâmbio entre projetos que usam a fotografia e o vídeo como instrumento de inclusão social e alfabetização visual. O FotoRio tem como objetivo a valorização da fotografia como bem cultural, dando visibilidade aos grandes acervos e coleções públicas e privadas, assim como  à produção fotográfica contemporânea brasileira e estrangeira.  Dia 25/06/2016  no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica.

Tina agradece especialmente à coordenadora do Encontro Marcella Marer.

10th Annual Meeting on Visual Inclusion

Tina Leme Scott was selected to present her visual perception project at the 10th Annual Meeting on Visual Inclusion, an event of FotoRio – International Photography Festival of Rio de Janeiro. The meeting aims to disseminate the projects that use photography and video as an instrument of social inclusion and visual literacy. The aim of FotoRio exhibitions is to value photography as a cultural asset, giving visibility to the large public and private collections, as well as contemporary Brazilian and foreign photographic production.

The meeting happened on the 25th June 2016 at the Helio Oiticica Municipal Art Center.

Conversa Pública: Fotojornalismo, a experiência por trás das lentes

Tina Leme Scott mediou a Conversa Pública: Fotojornalismo, a experiência por trás das lentes, no dia 14 de maio de 2016 às 16hs na Casa Pública. Os fotojornalistas Ana Carolina Fernandes, Carlos Junior, Kátia Carvalho e Luiz Baltar discutiram os novos rumos do fotojornalismo no Brasil. A Casa Pública é o primeiro centro cultural do jornalismo no Brasil e é uma iniciativa da Agência Pública de jornalismo investigativo. Rua Dona Mariana, 81, Botafogo, Rio de Janeiro.

Discussão importante sobre o papel do fotojornalista na mídia, na sociedade e na política brasileira. Mediação de Tina Leme Scott, com Ana Carolina Fernandes, Carlos Júnior, Kátia Carvalho e Luiz Baltar.  Obrigada a esses fotógrafos brilhantes e corajosos pela participação na conversa e na exposição Legados e obrigada especialmente à Marina Amaral e Natalia Viana por proporcionarem esse momento! Fotos  do evento por José Cícero da Silva.

Pública Talks: photojournalism, the experience behind the lens

An important discussion about the role of the photojournalist in the Brazilian media, society and politics. Mediation by Tina Scott, with Ana Carolina Fernandes, Carlos Junior II, Kátia Carvalho and Luiz Baltar. Thank you to these brilliant and brave photographers for taking part in the talks and in the Legacy exhibition.  Photos of the event by José Cícero Da Silva.

Tina Leme Scott mediated the Publica Talk: Photojournalism, the experience behind the lenses, on May 14 at Casa Publica in Rio de Janeiro. Photojournalists Ana Carolina Fernandes, Carlos Junior, Kátia Carvalho and Luiz Baltar discussed the new directions of photojournalism in Brazil. Casa Pública is the first cultural center of journalism in Brazil Rua Dona Mariana, 81, Botafogo, Rio de Janeiro.

Inauguração da exposição Legados

A exposição de fotojornalismo Legados – as violações dos direitos humanos decorrentes dos megaeventos esportivos com curadoria  de Tina Leme Scott e Natalia Viana, inaugurou a Casa Pública no Rio de Janeiro, o primeiro centro cultural de jornalismo no Brasil, aberta em 19 de março de 2016 num casarão de 1914 em Botafogo.

The opening of “Legacies” Photojournalism Exhibition

The photojournalism exhibition – Legacies, the human rights violations resulting from the mega-sports events curated by Tina Leme Scott, inaugurated Casa Pública in Rio de Janeiro, the first cultural center of journalism in Brazil, opened on March 19, 2016 in a mansion built in 1914 in the neighborhood of Botafogo.

Legados

A palavra “Legado” ganhou um novo sentido para os brasileiros na década dos megaeventos: passou a significar a promessa de que a Copa do Mundo e a Olimpíada trariam benefícios duradouros para a população.

A alguns meses do início dos Jogos Olímpicos, porém, a verdadeira herança dos megaeventos é bem outra, como revelam as imagens reunidas para esta exposição. Flagrantes trágicos em meio à “festa” do esporte clicados por fotógrafos talentosos, corajosos, inconformados com as violências físicas e simbólicas contra torcedores, cidadãos, seres humanos.

A exposição “Legados” é uma homenagem às vítimas e aos repórteres que se esforçaram por registrar esses momentos, para além da história oficial da Copa do Mundo 2014 e dos Jogos Olímpicos 2016. A começar pelos próprios fotógrafos, que contam a história por trás de cada foto escolhida para compor a mostra.

Organizada pela também fotógrafa Tina Leme Scott, a exposição tem a participação dos fotojornalistas: Ana Carolina Fernandes [Rio e SP], Canindé Soares [Natal], Carlos Junior [Rio], Davi Pinheiro/Nigéria [Fortaleza], Deivyson Teixeira [Fortaleza], Gustavo Minas/selvaSP [SP], Hélia Scheppa [Recife], João Roberto Ripper/Imagens Humanas [Rio], Kátia Carvalho [Rio], Luiz Baltar [Rio], Mídia NINJA [Brasília, Rio e BH] e Tércio Teixeira/R.U.A Foto Coletivo [Rio].

Legacies

The word “Legacy” acquired a new meaning for Brazilians in the decade of mega-events in Brazil: It signified the promise that the World Cup and the Olympics would bring lasting benefits to the population.

Instead, a few months before the start of the Olympic Games,  the true heritage of mega-events is quite another, as shown by the images in this exhibition. Glimpses of tragedy and despair in the midst of the sports “party”,shot by talented, brave photographers, unhappy with the physical and symbolic violence used against fans, citizens, human beings.

The exhibition “Legacies” is a tribute to the victims and reporters who struggled to record those moments, beyond the official history of the World Cup 2014 and the Olympic Games 2016. Starting with the photographers themselves, who tell the story behind each picture chosen to compose this show.

Organized by photographer Tina Leme Scott, the exhibition includes work by the following photojournalists: Ana Carolina Fernandes [Rio, São Paulo], Canindé Soares [Natal], Carlos Junior [Rio], Davi Pinheiro/Nigéria [Fortaleza], Deivyson Teixeira [Fortaleza], Gustavo Minas/selvaSP [São Paulo], Hélia Scheppa [Recife], João Roberto Ripper/Imagens Humanas [Rio], Kátia Carvalho [Rio], Luiz Baltar [Rio], Mídia NINJA [Brasília, Rio, Belo Horizonte] and Tércio Teixeira/R.U.A Foto Coletivo [Rio].

Workshop Desvendar O Olhar na ABA

Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz Seguros – para 60 adolescentes da comunidade Santa Rita, no bairro de Cangaíba em São Paulo.

Photo Workshop at ABA 

Allianz Seguros Group Employees Charity Association 

A Visual perception workshop for 60 youths from the Santa Rita community at Cangaíba, São Paulo.

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close